5 mitos que ainda não te contaram sobre o Outsourcing de TI

Tempo de leitura: menos de 1 minuto

5 mitos que ainda não te contaram sobre o Outsourcing de TI

O Outsourcing em TI nada mais é do que realizar um tipo de terceirização. Em vez de adquirir as soluções, como softwares e hardwares, a empresa faz uma espécie de aluguel. Além disso, a empresa contratada pode ficar responsável por fazer uma administração desses recursos.

Embora seja especialmente benéfico para negócios de todos os tamanhos, ainda há muitos mitos que cercam esse assunto. Para esclarecê-los de uma vez, veja a seguir 5 mitos sobre o Outsourcing de TI que não te contaram.

1. É desnecessário integrar o Outsourcing em TI com outras partes da empresa

Por se tratar de uma espécie de terceirização, o Outsourcing em TI, muitas vezes, é considerado como um processo isolado. Porém, a parte de TI é cada vez mais fundamental para o funcionamento e sucesso das empresas.

Sendo assim, é indispensável garantir que esse processo esteja totalmente integrado aos demais da empresa. Essa ação vai permitir que o negócio ganhe em competitividade, sem causar danos para a realização de processos.

2. O Outsourcing de TI diminui o controle sobre processos

Muitas empresas ignoram a possibilidade de realizar o Outsourcing em TI porque acreditam que é uma atitude que diminui o controle sobre processos operacionais. Essa crença deve-se ao fato de que, por ser realizado por terceiros, o processo não é seguro o bastante.

Isso é um mito porque uma boa escolha que fornece essa solução ficará sob um contrato de sigilo de dados, e aliado a formas de trabalho e sistemas. Assim, o seu negócio consegue garantir que todos os dados fiquem protegidos, mesmo que administrados por terceiros. Com a integração, inclusive, é possível garantir o máximo de governança sobre os processos.

3. A redução de custos é a única justificativa para a mudança

Embora a redução de custos seja um grande fator de motivação para realizar essa mudança, é importante ter em mente que ele não é a única questão. Por mais que gastar menos seja importante, atuar de maneira estratégica é cada vez mais fundamental.

Como é exatamente isso que o Outsourcing é capaz de fazer, é necessário compreender que o que deve motivar essa mudança também inclui a capacidade de se tornar mais produtivo, mais competitivo e mais alinhado aos objetivos estratégicos da empresa.

4. Um processo de Outsourcing em TI não agrega valor ao negócio

Outro mito relacionado a esse processo é de que ele não agrega valor para o negócio. Porém, o que acontece é justamente o contrário. Com essa transferência de responsabilidade, ou, compartilhamento de risco, é muito mais fácil ter acesso a tecnologias e métodos de gerenciamento muito mais adequados e competitivos sem que seja necessário realizar grandes gastos continuamente.

Isso leva a empresa a ganhar uma estrutura de TI mais robusta e com mais capacidade técnica, sem precisar gastar demais com isso. Eventualmente, agrega valor ao produto e/ou ao serviço oferecido pela empresa.

5. O suporte não é uma característica importante

Por mais benéfico que o Outsourcing seja, se não houver um bom suporte, a sua empresa pode se ver em apuros. Garantir que haja uma comunicação confiável e constante com a empresa responsável, portanto, é um fator muito importante.

Para não errar, as empresas precisam levar isso em consideração ainda na escolha de qual será a solução adotada de modo a evitar problemas para a obtenção de resultados por parte do negócio.

Ao esclarecer esses mitos sobre o Outsourcing de TI vai ficar mais fácil aproveitar todas as vantagens que essa escolha pode trazer para o seu negócio.

Gostou desse artigo? Então o compartilhe em suas redes sociais e ajude outros profissionais a derrubar esses mitos de uma vez por todas!