DevOps: filosofia que gera resultado

Tempo de leitura: 3 minutos

Num mundo repleto de tecnologias, as noções de tempo e distância se alteram exigindo cada vez mais velocidade na realização de tarefas e entregas de produtos e serviços.

Para acompanhar esses processos, é necessário que tanto as ferramentas quanto as equipes estejam integradas, trabalhando de maneira colaborativa em prol dos projetos que se comprometem a desenvolver.

Segundo relatório do Linkedin (“The most 33 recruited jobs”), o cargo de engenheiro de DevOps está em 1º lugar entre os cargos mais procurados na plataforma. Descubra neste artigo o que é DevOps e porque tem sido tão procurado pelas empresas.

 

O que é DevOps?

O termo DevOps advém da junção das palavras “desenvolvimento” e “operações”, e consiste em práticas que visam integrar as equipes de desenvolvimento e operações de uma empresa.

Bem como adoção de automatização de processos para realizar uma produção rápida e segura de serviços e aplicações, tornando a empresa mais competitiva no mercado e mais rápida na realização de suas entregas.

Em sua essência, é um conceito que envolve valorização da diversidade de atividades e dos profissionais e atitudes de colaboração.

 

Pilares do DevOps

O DevOps é estruturado em três pilares fundamentais, que determinam o seu funcionamento nas empresas e dão à equipe envolvida as diretrizes para a execução do trabalho. São eles:

  1. Integração contínua: fácil transferência de conhecimentos e experiências entre as equipes.
  2. Implantação contínua: liberação contínua e rápida de novas versões de serviços e/ou aplicações.
  3. Feedback contínuo: feedbacks frequentes das equipes envolvidas em todo o ciclo de vida da aplicação e/ou serviço.

 

Ações para a Prática de DevOps

  1. Integração de Pessoas: apoiar e promover pensamentos de integração entre as pessoas, visando desenvolver empatia entre elas e trabalho eficaz em equipe
  2. Foco no projeto: condicionar as equipes a defenderem o projeto e não suas áreas de atuação, fazer com que haja colaboração, respeito mútuo para haver construção.
  3. Negócio Just-in-Time: fornecimento de serviços e softwares que promovam desenvolvimento tecnológico com qualidade e otimização de tempo e recursos.
  4. Infraestrutura para negócio: garantir que o foco da infraestrutura seja o negócio, implantando mecanismos que possibilitem que a área de operações atenda às expectativas do negócio, sem perder a confiabilidade
  5. Desenvolvimento Ágil: utilização de metodologias ágeis para garantir entregas rápidas e contínuas.
  6. Ambientes de Desenvolvimento, Homologação e Produção: devem ser idênticos; com configurações padronizadas e que possam ser gerenciadas por todos e desfeitas, caso sejam mudanças manuais feitas diretamente nos servidores; devem estar sempre disponíveis
  7. Infraestrutura como um código: as configurações e scripts de execução para que serviços possam ser instalados precisam ser versionados no mesmo repositório e do mesmo modo que o código de sua aplicação.
  8. Liberdade para Implantação: a equipe de desenvolvimento deve estar hábil para realizar seu trabalho e implantar softwares sem burocracias e/ou interferências.
  9. Gerenciamento de riscos: mapeamento de processos, políticas de backups, e utilização de ferramentas de monitoração.

 

Porque adotar o DevOps?

Com a evolução tecnológica, os softwares passaram de produto gerador de renda, para um componente essencial de cada seção de uma empresa. Eles se tornaram facilitadores que permitem possível comunicar-se com clientes, ampliar a eficiência operacional e ainda possibilitam transformar a logística e as operações da empresa.

A integração e mudança de mind set promovida pela aplicação do DevOps garante que o trabalho seja feito com mais rapidez e eficiência, aumentando o número de entregas e criando um ambiente de maior produtividade e colaboração dentro das empresas.

 

Ferramentas DevOps

Como toda a metodologia, o DevOps demanda a utilização de ferramentas eficazes que possam permitir a implantação contínua, entrega contínua e integração entre os colaboradores. Entre as ferramentas que podem ser adotadas pela metodologia DevOps estão:  Google Cloud Platform, Azure, AWS, GitLab, Chef, Puppet, Bamboo, Nagios, Docker, Kubernetes, Graylog e Papertrail.