Glossário de C-levels: Quem guia a Transformação Digital na sua organização?

Tempo de leitura: 9 minutos

Por trás de uma grande empresa há sempre um grande time e, na vanguarda deste elenco há líderes dispostos a provocar mudanças necessárias para a adaptação.

A Transformação Digital tem se tornado um tema recorrente na mídia e dentro das empresas, que se questionam sobre como uma forma de sobreviver e crescer dentro da nova economia digital. A cada dia que passa, se torna mais necessário inovar a forma de fazer negócios e engajar-se com os clientes e público em geral. Isso faz com que uma mudança a nível de cultura organizacional e mentalidade da empresa seja imprescindível.

“Esse é o momento do Darwinismo Digital – uma era onde tecnologia e sociedade estão evoluindo mais rápido do que o mercado consegue acompanhar. Isso cria o cenário propício para uma nova era de lideranças, uma nova geração de modelos de negócio que é impulsionada pelo mantra “adapte-se ou morra”.” – Klaus Schwab, Fundador e Presidente Executivo do World Economic Forum

Mas, quem estará no comando dessas mudanças em sua empresa? Seria o CEO, o CIO, o CTO, o CMO… Ou seriam todos eles juntos? Poderia haver mais alguma sigla que será capaz de guiar a empresa no caminho da Transformação?

Relacionamos algumas das nomenclaturas C – Levels, que em tradução para o nosso português, se aproximam de Diretores ou Gestores, ou literalmente nível de Chefia. Mas o mais importante por trás destas siglas é o papel dos gestores que podem guiar a transformação digital nos negócios:

CAO (Chief Academic Officer) – é o diretor acadêmico, responsável por atuar na administração de sistemas acadêmicos e na resolução de problemas dos mesmos. Recai a ele a responsabilidade de criar e gerir programas de disciplina e serviços, além de programas desenvolvimento e prática de talentos.Também deve de garantir que todos os programas, departamentos e funcionários da instituição alcancem as metas.

CAO (Chief Accounting Officer) – é o diretor de contabilidade, responsável por gerenciar as demonstrações financeiras, as contas razão e livros fiscais, bem como supervisionar o funcionamento de sistemas de controles de custo. Podem, por muitas vezes, atuar em conjunto com o CFO da empresa.

CAO (Chief Administrative Officer) – é o diretor administrativo, da empresa, responsável por guiar os demais departamentos da empresa para que suas ações estejam em conformidade com a estratégia dos negócios. Além disso, também avalia e, se necessário, modifica as políticas administrativas da corporação, para que se adequem às intenções de crescimento da empresa.

CBO ( Chief Branding Officer) – é outro cargo relativamente novo entre os C-levels. O diretor de marca, responsável por elaborar todo o material relacionado à marca. É quem cria slogans, identidade visual, nome da marca e até mesmo pela experiência que o público terá com a marca em questão.

CBO (Chief Business Officer) – é o diretor de negócios, responsável pela parte administrativa, financeira e operacional da organização, muitas vezes agrupando em seu cargo as funções de CAO, CFO e COO.

CCO (Chief Compliance Officer) – é o diretor de compliance, responsável pela parte jurídica da elaboração de políticas e práticas de conduta, de acordo com as leis vigentes e, de a empresa  supervisionar o cumprimento das mesmas.

CCO (Chief Communications Officer) – é o diretor de comunicações, responsável pela interação com a imprensa e com os clientes, além de se responsabilizar pelas relações públicas da empresa.

CCO (Chief Content Officer) –  é o diretor de conteúdo, que planeja e coordena a criação dos materiais de texto e audiovisuais a serem veiculados em canais como blog, site, Youtube e demais plataformas em que a empresa estiver presente.

CCO (Chief Creative Officer) – é um cargo que tem se reinventado ao longo do tempo. O diretor criativo da atualidade é responsável não apenas por dirigir a marca no que diz respeito a branding, aparência e marketing nas mídias. Mas também por criar estratégias, gerenciar mudanças que irão promover a criatividade e inovação dentro da empresa.

CDO (Chief Data Officer) – o diretor executivo de dados é outro dos novos cargos que aparecem nesta lista. Sua missão é criar inovação a partir de dados, ou seja, é o profissional da cultura data driven. Por meio da integração de informações e análise de dados, elabora estratégias para a criação e novos negócios, serviços e produtos.

CDO (Chief Digital Officer) – é o diretor digital da empresa é responsável por supervisionar e guiar os demais setores para uma mudança na cultura corporativa para a transformação digital. É de sua competência buscar e aplicar melhorias para que, por meio de tecnologias, melhoria nos processos e a valorização das pessoas, a empresa seja mais eficiente em seus objetivos, além de ajudar na criação de comunicação, estabelecimento de melhores práticas de conteúdo e na promoção do engajamento digital.

CDO (Chief Diversity Officer) – de todos da lista, este é o cargo mais recente. O diretor de diversidade é responsável por planejar e coordenar ações que visem respeito e promoção da diversidade, bem como garantir a inclusão dentro da empresa. Trabalha supervisionando outras áreas e as campanhas de mídia e marketing da empresa.

CEO (Chief Executive Officer) – é o diretor geral da empresa, responsável por todas as decisões estratégicas, por supervisionar os demais setores e pela continuidade do negócio.

CFO (Chief Financial Officer) – é o diretor financeiro, responsável pelo monitoramento do fluxo de caixa, avaliação e controle de riscos financeiros e elaboração do planejamento financeiro da empresa. Além de se responsabilizar pelo tratamento de questões tributárias, pela criação e aplicação de políticas contábeis interna e coletar e gerenciar dados financeiros.  

CHRO (Chief Human Resources Officer) – o diretor de recursos humanos é responsável por desenvolver e executar estratégias de recursos humanos que estejam alinhadas à estratégia e ao plano de negócios da empresa. Atua a gestão de pessoas, na comunicação interna e no gerenciamento de mudanças e desempenho dentro da empresa.

CIO (Chief Information Officer) – é o diretor de tecnologia da informação, cabendo a ele a responsabilidade por todas as áreas de informática e informação da empresa, tomando decisões estratégicas sobre as tecnologias e procedimentos a serem aplicados no negócio.

CISO (Chief Information Security Officer) – o diretor de segurança da informação é responsável por desenvolver e implementar procedimentos e políticas de segurança para proteger os sistemas e os ativos da empresa contra ameaças digitais. Além disso, é seu dever antecipar as ameaças e trabalhar para solucioná-las, bem como supervisionar métricas de segurança, escolher as soluções de segurança e garantir o compliance na empresa.

CKO (Chief Knowledge Officer) – com as intranets se tornando cada vez mais valiosas dentro das empresas, viu-se a necessidade de ter um profissional para gerir as informações e guiá-las a quem precisa ter acesso. O diretor de conhecimentos é o responsável por administrar os conhecimentos da empresa, implementando programas de armazenagem e encontrando meios de levá-los com mais rapidez e segurança aos responsáveis pela tomada de decisão. Além disso, também é de sua responsabilidade agrupar informações importantes que podem vir a ser úteis no futuro, tais como propostas de projetos, documentação de metodologias de tarefas e relatórios de reuniões e projetos.

CLO (Chief Legal Officer) – é o diretor jurídico, responsável por atualizar a companhia sobre as mudanças nas leis e estabelecer diretrizes de conduta, além de alinhar a estratégia da empresa às conformidades legais e supervisionar as questões legais em todos os departamentos da empresa.

CMO (Chief Marketing Officer) – é o diretor de marketing que atua na parte comercial e institucional da empresa. Elabora campanhas e planos de marketing, realiza estudos de mercado e cria e coordena estratégias para melhorar a imagem da companhia perante o público.

COO (Chief Operation Officer) – o diretor de operações assume o comando na ausência do CEO. É responsável por comandar e gerenciar as operações do negócio, garantindo a adoção de controles operacionais adequados e procedimentos administrativos devidamente implementados, para que a companhia opere de forma produtiva e eficiente.

CPO (Chief Product Officer) – é o diretor de produção, que comanda tudo relacionado aos produtos fabricados pela empresa, desde sua idealização até a produção efetiva.

CRO (Chief Risk Officer) – é o diretor de riscos, responsável por mensurar e criar políticas de avaliação de riscos e melhores práticas, de acordo com o setor que eles acometem (geralmente classificados por operacionais, financeiros, estratégicos, etc). Também é responsável por fazer o balanço entre riscos e oportunidades de negócio.  

CSO (Chief Science Officer) – o diretor científico é responsável pelas operações de pesquisa científica nas empresas. Ele desenvolve estratégias e competência de pesquisa, tais como metodologias, técnicas e estratégias de emprego de tecnologias, além de desenvolver, validar e determinar a utilidade da pesquisa e dos resultados obtidos para a corporação e para os clientes.

CSO (Chief Security Officer) – o diretor de segurança é responsável pela segurança da empresa nos meios físicos e digitais. É de sua responsabilidade proteger infraestruturas, pessoas, tecnologias e ativos (sejam eles físicos ou virtuais) pertencentes a empresa. Esse profissional avaliar riscos e direcionar os esforços de segurança de acordo com a prioridade e impacto dos mesmos, sendo também de sua responsabilidade a elaboração e gerenciamento de um plano de recuperação de desastres.

CTO (Chief Technology Officer) – é o diretor técnico da empresa, responsável por coordenar as operações técnicas e pela manutenção do TI. É quem decide sobre todas as questões de tecnologia da empresa, analisando as melhores soluções tecnológicas para o negócio. Ele também assume os momentos mais delicados, como a ocorrência de problemas de segurança, em que tenta gerenciar as perdas e danos de dados sensíveis.  

Agora que você já conheceu quem pode liderar sua jornada, que tal dar o próximo passo? Acesse um material exclusivo sobre o impacto dos líderes na transformação digital.