Nossa central telefônica está nas nuvens!

Tempo de leitura: 2 minutos

Atualmente, a nuvem tem sido o motor das atividades produtivas e catalisador do crescimento de negócios inovadores em um cenário de nova economia. A alta disponibilidade e a flexibilidade por ela fornecida, bem como as possibilidades de integração entre diferentes setores e compartilhamento eficaz de informações, são pontos chave para a adoção da mesma, pois além de otimizar e facilitar os processos dentro das empresas, também garantem uma experiência mais dinâmica e prática para o usuário.

Objetivando seguir pavimentando a jornada que guia nosso propósito de conectar pessoas e construir histórias, tomamos como conceitos-chave a mobilidade, integração e alta disponibilidade, adotando esta tecnologia em todos os processos realizados, com foco na inovação e na satisfação do cliente.

Nós estamos na nuvem e, agora nossa central telefônica está também! A Introduce passou a adotar a comunicação VoIP, agregando ainda mais mobilidade e disponibilidade para nossos serviços. O número continua o mesmo, mas a comunicação têm muito mais qualidade e tecnologia.

 

Porque adotar o VoIP para a comunicação dentro da Introduce?

“Antes nós tínhamos comunicação telefônica via cabo. Contávamos com poucas linhas e uma limitação de ligações simultâneas. O investimento em uma central em nuvem reduziu os custos com uma central física, bem como eliminou as limitações de linhas e de chamadas simultâneas. Hoje, a central em nuvem conta com a URA, que é responsável pela mensagem que é ouvida no início das ligações, direcionando-as para o setor desejado pelo cliente e realizando o atendimento automático. A troca do link analógico para o link digital, trouxe mais qualidade para as comunicações telefônicas na Introduce.” – elucida o CTO Brayan.

 

Qual o critério para a  escolha da tecnologia?

“Na análise técnica, um dos serviços que se destacou foi o Jive, porém, o que foi um ponto bastante positivo em relação à NativeIP – a qual escolhemos para atender nossa demanda –  foi a parte de integrações. Caso seja necessário integrar com algum sistema como o de chamados, CRM, o processo é mais simples. Quando analisei o Jive e o Voice, havia bastante burocracia para integrar os sistemas. Então esse foi o principal fator decisivo. Além, claro, da redução de custos.” – comenta Brayan.