O que é virtualização e como ela pode transformar minha empresa?

Tempo de leitura: 3 minutos

Em computação, a virtualização é a criação de uma imitação de algo real no mundo virtual.

Podemos separar algo real como sendo alguma coisa concreta e com caraterísticas físicas, enquanto algo virtual pode ser associado com simulação. Esta simulação do ambiente real é criada a partir do uso de softwares.

Sendo assim, podemos concluir que virtualização nada mais é do que a simulação de um ambiente real a partir da criação de um ambiente virtual, certo? Este conceito reduz a dependência que existe muitas vezes entre os recursos computacionais.

Muito bem. Já vimos o que é virtualização, mas, afinal, quais as maneiras de se implementar esse conceito e como ele pode ajudar a transformar digitalmente sua empresa?

Confira o post e entenda!

Implementação da virtualização

Agora que você já sabe o que é virtualização, vamos te explicar em quais casos essa tecnologia pode ser aplicada.

Quando se fala em virtualização, é comum pensar na virtualização de sistemas operacionais. Esta também é uma opção, porém, vamos ver outras alternativas que podem ser interessantes para a sua empresa:

Virtualização de hardware

Esta implementação é a que citamos anteriormente. De modo geral, ela possui uma única máquina rodando diversos sistemas operacionais. O uso de programas específicos (Hyper-V, VMWare, Citrix Xen Server, por exemplo) é responsável por criar uma camada chamada “paravirtualização” (camada entre o hardware e o sistema operacional) permitindo que diferentes sistemas operacionais possam ser instalados.

Esse tipo de virtualização oferece duas vantagens: eliminar incompatibilidades entre aplicações e sistemas e também a criação de subservidores que poderão gerar economia de alocação de recursos.

Virtualização de aplicação

Aqui, serão virtualizadas as aplicações utilizadas pela empresa. O aplicativo virtualizado estará instalado em um local distinto da máquina do usuário, porém, poderá ser acessado normalmente.

Essa solução é buscada quando existe a incompatibilidade entre aplicativos. Entre essas discordâncias, podemos citar a necessidade de instalação de diferentes versões de uma biblioteca ou a demanda por várias versões de um mesmo aplicativo ao mesmo tempo, impossibilitando-o de ser instalado na mesma máquina.

Virtualização de storage

Neste caso, a ideia é virtualizar o espaço em disco da máquina(RAID), abstraindo o número de unidades de armazenamento de dados e reconhecendo todos os utilizados como sendo um só. Esse tipo de virtualização pode ser realizada via hardware ou software.

Sua principal vantagem é otimizar a performance e o espaço no armazenamento de informação. É claro que você já sabe da importância de dados bem organizados, não sabe?

Virtualização de rede

Consiste em realizar a divisão da camada física de uma rede em várias camadas lógicas que estarão isoladas entre si, conhecida como VLAN.

Com esta implementação, pode-se atribuir certas prioridades de tráfego dentro da própria rede. Priorizar redes de backup e sistemas críticos é um bom exemplo desse tipo de virtualização.

Benefícios da virtualização

Já vimos alguns dos tipos mais comuns de virtualização. Vamos agora listar alguns dos principais benefícios desse processo em algumas demandas:

  • amplia o número de plataformas acessíveis sem gastos adicionais;

  • reduz as vulnerabilidades de sistemas legados com máquinas virtuais;

  • cria ambientes perfeitos para testes de novas tecnologias;

  • diminui os gastos com alocação de recursos;

  • aumenta a produtividade.

Quando feita de forma correta, a virtualização oferece vantagens econômicas e ainda contribui para o desenvolvimento do negócio como um todo. Se você chegou até aqui, está na hora de refletir sobre esses processos e ver quais dessas implementações poderão ajudar a sua empresa a crescer.

Agora que você já sabe o que é virtualização, que tal entrar em contato conosco e receber orientações sobre as melhores maneiras de fazer isso?