Os 5 itens que os melhores Firewalls Corporativos devem ter

Tempo de leitura: 4 minutos

Analisar segurança de perímetro ou os firewalls corporativos disponíveis no mercado é uma tarefa que tende a se tornar cada vez mais habitual para as os especialistas de segurança. Relatórios recentes revelam que nos últimos seis meses os ataques cresceram em média 200% no Brasil em maio e junho desse ano, o motivo principal foram os jogos olímpicos. Somos também o segundo maior gerador de cibercrimes no mundo. Na América Latina só perdemos para o Caribe

Um dos maiores problemas envolvendo os ataques é o fato de que, muitas vezes, as empresas não percebem as invasões; algo que ocorre devido aos métodos sofisticados utilizados pelos cibercriminosos.

E é por essa e muitas outras razões que a utilização de um firewall é essencial para uma organização; já que esse tipo de ferramenta é capaz de oferecer uma proteção eficaz, a ponto de prevenir invasões.

Mas, como podemos definir um bom firewall? Quais são os itens/recursos que devem estar inclusos nos melhores produtos do mercado? É o que você aprenderá neste post!

1. Controle unificado de usuários, aplicações e navegação web

É fundamental para uma empresa não apenas saber a quem se destina cada informação que circula em sua rede, mas também, garantir que somente as pessoas e os aplicativos autorizados tenham o devido acesso. Para isso, é necessário que o firewall forneça o recurso de controle unificado de políticas e filtros de navegação baseado em: usuários, aplicações e filtros web.

Esse tipo de controle permite gerenciar todos os recursos em um único lugar, trazendo ao administrador de rede uma maior rapidez em criar, filtrar e classificar todas as políticas e regras de segurança.

2. Camada 8 de tecnologia, (camada humana)

Políticas corporativas atuais fecham o cerco e criam verdadeiras muralhas de segurança tecnológica em suas redes, mas muitas vezes negligenciam o componente de segurança mais crítico e fraco: o elemento humano. A Segurança de uma organização deve ser tão forte quanto seu elo mais fraco – o usuário.

Um bom firewall precisa controlar as atividades dos usuários na rede, com isso a tecnologia de controle em camada 8 foi introduzida a partir da necessidade de um sistema de segurança controlar e monitorar a “identidade humana” de um usuário como parte de um pré-requisito de segurança em regras de firewall.

A camada 8 de tecnologia trata a identidade do usuário como uma “camada humana” em seus protocolos de rede. Isto permite aos administradores identificar e controlar a atividades destes usuários na internet, permitindo a elaboração de relatórios específicos e detalhados de suas ações.

3. Visibilidade instantânea

O administrador de rede precisa ter acesso e visão rápida de tudo o que acontece com seu firewall, por isso esse equipamento deve exibir o status em tempo real do desempenho de seu sistema, serviços, conexões e outros parâmetros.

Os itens devem ser clicáveis, revelando mais detalhes e gráficos sobre as informações. O painel principal precisa fornecer ferramentas úteis de diagnósticos e monitoramento de rede para que o administrador utilize-as para solucionar problemas como: ping, rotas, captura de pacotes, o acesso de linha de comando, e muito mais.

4. Segurança e integração sincronizada

Os cibercriminosos e seus ataques estão mais coordenados e avançados do que nunca. Um bom firewall também precisa estar apto a proteger um ambiente corporativo contra essas novas e crescentes ameaças.

Um firewall deve garantir a integração e sincronia com um antivírus corporativo. Essa funcionalidade permite a conversação e um controle mais a fundo e detalhado das novas ameaças. Essa sincronia simples e eficaz oferece uma camada a mais de proteção em sua rede, fazendo com que você gaste menos tempo para resolver incidentes relacionados a segurança.

5. Proteção e gestão de redes wireless

Os ataques a redes wireless estão sendo cada dia mais explorados. São registrados diariamente mais de 1800 ataques direcionados. Esses ataques costumam ser disseminados por páginas de anúncios online que direcionam o usuário para sites que hospedam scripts maliciosos. O objetivo é roubar informações das vítimas e acessar remotamente os dispositivos.

Um firewall deve monitorar e gerir centralmente todas as antenas e redes sem fios de uma empresa através de um controlador incorporado em sua console de administração. Esse console deve permitir que o administrador efetue configurações de: redes independentes, opções de isolamento de dispositivos que acessam as redes, suporte a múltiplos SSIDs por rádio, incluindo SSIDs ocultos, segurança e encriptação e muito mais.

Então o que achou do nosso artigo “Os 5 itens que os melhores firewalls corporativos devem ter”?Deseja contratar uma proteção de altíssimo nível para a sua empresa? Entre em contato conosco e conheça melhor as nossas soluções!

Junte-se a 7.100 leitores inteligentes e receba atualizações, artigos e dicas imperdíveis para ter sucesso na gestão de tecnologia ( é grátis! )