Entenda as diferenças entre PDTI e PETI para suas aplicações

Tempo de leitura: 5 minutos

A tecnologia da informação, há um tempo, deixou de ser um departamento secundário, passando a atuar diretamente no core business das empresas. Nos dias atuais, o que move o mundo é a informação, e a sua gestão é fundamental, pois ajuda a organização a se diferenciar no mercado, além de estar diretamente ligada à inovação dos negócios.

As empresas que ainda não perceberam a importância de alinhar a governança de TI aos seus objetivos e estratégias de mercado correm o risco de se tornarem ultrapassadas e perderem sua importância no segmento. Para guiar esse alinhamento, existem duas ferramentas: PDTI e PETI. Hoje, vamos apresentá-las e mostrar as diferenças entre elas. Acompanhe!

O que é o PDTI?

Para que um negócio prospere, é necessário que todos os setores tenham um plano de diretrizes para guiá-los. Um dos departamentos que merecem atenção especial é o de TI, e é aí que entra o Plano Diretor de Tecnologia da Informação (PDTI).

Esse plano pode ser aplicado a todos os tipos de empresas, sendo uma ferramenta que traça as diretrizes e especifica as ações e o orçamento para que os objetivos sejam alcançados em curto prazo com o diagnóstico, o planejamento e a administração de processos e recursos tecnológicos da empresa.

Como é desenvolvido o PDTI?

É preciso ter em mente que o plano varia de acordo com o ramo de negócio e os objetivos da empresa, mas, de forma geral, ele deve conter a abrangência, a validade, as ações a serem cumpridas, quem desempenhará cada função e quais os métodos e diretrizes a serem seguidos.

Após essas definições, começa-se a elaborar o plano diretor com as seguintes etapas:

  1. diagnóstico: análise detalhada da situação da tecnologia da informação na empresa e de quais as necessidades desse setor;
  2. planejamento: aqui, são definidas as metas, prioridades, recursos e ações para sanar os problemas identificados no diagnóstico, além de haver a identificação dos riscos e o estabelecimento de medidas preventivas de contingência;
  3. administração dos processos: aqui, entra a fase de execução e monitoramento do que foi definido no PDTI. Logo, o controle das tarefas e equipes para que tudo seja cumprido no prazo e dentro do orçamento planejado.

O que é o PETI?

Plano Estratégico de TI (PETI) é o planejamento de forma estratégica do departamento de tecnologia, baseado em informações concretas e com as melhores práticas de mercado, de forma a criar uma vantagem competitiva para a empresa.

Como é desenvolvido o PETI?

O PETI começa com uma análise SWOT da TI da empresa. Essa análise mostrará quais as forças, fraquezas, oportunidades e ameaças da companhia, obtendo, assim, dados do ambiente interno e externo, fornecendo uma análise ambiental para a gestão do departamento.

É válido ressaltar que os elementos para essa análise podem vir, também, de feedbacks de clientes, pesquisas de mercado, pesquisas de clima organizacional, benchmarking, etc.

Depois disso, apresenta as opções disponíveis de acordo com as necessidades, expectativas e objetivos da empresa, acompanhando o que foi definido anteriormente pelo PDTI. Para isso, pode contar com apoio de modelos como o Balanced Scorecard e o OKR. 

No PETI, serão abordadas questões relacionadas à segurança da informação, à infraestrutura, ao plano de continuidade, aos serviços em nuvem, à escolha de softwares e ao marketing digital.

Qual a diferença entre PDTI e PETI?

De forma geral, o PDTI define as diretrizes para o departamento de TI, orientando como o plano será executado, direcionando a execução de projetos prioritários e disponibilizando os recursos.

O PETI, por sua vez, define a estratégia alinhada aos objetivos da empresa. Na prática, o plano diretor e o planejamento estratégico são complementares e devem estar sempre em concordância entre si e com os demais departamentos da empresa.

Para atingir essa concordância é essencial que o PDTI e o PETI sejam comunicados de forma clara para todos os colaboradores da organização, pois isso estimula o desenvolvimento de um mindset focado em atingir as metas estipuladas nos planos.

A recomendação é de que os planos estratégicos tenham uma visão e um planejamento numa linha de até quatro anos, enquanto o plano diretor deve ser projetado dentro de um orçamento anual. No entanto, é importante que eles sejam flexíveis, pois devem se adaptar à velocidade dos acontecimentos da era digital. Por isso, vale revisá-los com certa frequência para entender se ainda fazem sentido ou se precisam ser ajustados de acordo com o contexto da organização. 

Outras recomendações importantes para a execução do PDTI e PETI são a agilidade na implementação de ambos, que pode envolver premissas das metodologias ágeis, tal como as pequenas entregas e reuniões de estratégia e monitoramento sendo realizadas com frequência. Bem como ter a alta direção envolvida com o PDTI e PETI desde a fase de elaboração, até a implementação e mensuração de resultados. 

Como vimos, PDTI e PETI são diferentes, mas complementares entre si e, para obter sucesso nos negócios, é imprescindível que eles estejam em destaque junto ao core business. E sua empresa? Já está com a gestão de TI alinhada à estratégia? Fale com nossos especialistas e inicie já seu PDTI e PETI.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.