Glossário de Inovação – construindo o futuro de A a Z

Tempo de leitura: 21 minutos

Reunimos um Glossário de Inovação para que você fique por dentro das palavras, termos, conceitos mais usados no contexto da nova era digital permeada pela inovação, hiperconectividade e dinamicidade.

DICA: Use um “CTRL + F” e pesquise pela sua palavra-chave em nosso glossário.

Cocrie com a gente! Comente aqui e contribua com mais termos.

A

Aceleradoras – empresas criadas com o objetivo de apoiar e investir no crescimento e desenvolvimento de startups, promovendo rodadas de investimento e ajudando-as a atingir seu ponto de equilíbrio.

Agência de fomento – entidade de apoio a empresas e organizações de pesquisa e desenvolvimento (P&D) que oferece linhas de crédito para financiamento de capital, realiza de investimentos nas empresas e presta serviços de consultoria e assessoria, em especial na parte financeira do negócio.

Agentes de desenvolvimento – entidades do setor público e privado que promovem ações de fomento ao empreendedorismo e inovação. Ex: SEBRAE, agências de fomento, bancos de desenvolvimento, organizações de apoio técnico, comercial e gerencial, etc. 

Agilista – também conhecido como agile coach, é o profissional da era digital que auxilia empresas na orientação das equipes internas durante a implementação de metodologias ágeis, fornecendo também ferramentas, treinamento e mentoria para as mesmas. 

Ambientes de inovação – nome dado a espaços destinados para disseminar e desenvolver a cultura do empreendedorismo e inovação. Ex: aceleradoras, incubadoras, agências de fomento, SEBRAE, etc.

Angel round – uma das etapas da criação de uma startup onde ocorre a captação de recursos dos primeiros investidores anjo.

Aporte – termo que se refere a investimentos de capital financeiro, humano, intelectual, etc., com o objetivo de financiar o desenvolvimento e expansão de startups. 

Arranjo Produtivo Local (APL) – são conjuntos de empresas de um mesmo território que possuem uma especialização produtiva em comum e interagem, cooperam e compartilham aprendizados entre si. 

Assessment – termo em inglês que se refere à uma sensibilização e avaliação de pessoas e negócios para entender se estão preparadas para algum desafio (ex: processo de Transformação Digital) e como ele pode ser executado da melhor forma para aquele cenário.

B

Benchmarking – processo de análise estratégica das melhores práticas de empresas do mesmo nicho. Visa avaliar produtos, serviços e processos de organizações para realizar melhorias contínuas na organização.

Blockchain – é uma tecnologia de contabilidade distribuída. Funciona como um banco de dados distribuído em forma de cadeia de blocos que milhões de computadores (nodes – inglês /nós – português) em todo o mundo têm acesso e estão constantemente atualizando.

Bootcamp – é uma imersão pré-evento que busca sensibilizar os participantes a se adaptarem ao mindset e aos desafios do evento (de fato) que acontecerá.

Bootstrapping – termo em inglês que se refere ao ato de iniciar uma startup sem contar com  financiamento ou com capitais e investimentos externo. 

Brainstorming – também chamado de chuva de ideias ou tempestade de ideias. É uma técnica de estímulo à criatividade para a solução de problemas, nas quais os participantes propõem soluções, sem se ater necessariamente à viabilidade ou praticidade delas, evitando receios e barreiras.

C

Canvas – também chamado Business Model Canvas, é uma ferramenta dinâmica que parte da premissa do pensamento visual e possui formato de um quadro com variáveis a serem consideradas. Permite analisar o modelo de negócios que está sendo criado, remodelado ou adaptado.

Capital Semente (Seed capital) –  investimento feito em empresas que estão ainda em fase embrionária, ou seja, não estão consolidadas no mercado ou que precisam de capital para começar a desenvolver seus produtos e serviços.

Capital de Risco (Venture Capital) – investimentos de risco realizados em startups. Nesse tipo de investimento, os valores mais altos, pois as startups já estão consolidadas no mercado. O investidor do capital de risco ganha uma participação importante na empresa, podendo atuar diretamente nos processos decisórios da mesma.

Clusters – termo que indica um aglomerado de empresas geograficamente próximas e do mesmo setor que interagem entre si com o propósito de atingir o crescimento contínuo.

Corporate Venture –  termo em inglês que designa um conglomerado de empresas ou uma empresa individual que constitui um fundo e cria verticais para investir em novos negócios inovadores.

Coworking –  também chamado espaço de coworking, é um local ou empresa que possui infraestrutura necessária para que outras empresas ou profissionais autônomos se reúnam e trabalhem. É uma forma menos onerosa e mais colaborativa de empresas e empreendedores terem um “escritório” para desenvolver os negócios. 

Crowdfunding – em tradução livre do inglês, financiamento coletivo. O crowdfunding é a obtenção de capital para projetos e iniciativas através de diversas fontes de financiamento, especialmente das pessoas físicas interessadas no projeto/iniciativa. 

Crowdsourcing – Forma de conseguir serviços/ajuda de forma colaborativa para geração de conteúdo, solução de problemas, desenvolvimento de novas tecnologias, geração de fluxo de informação e afins. Existem plataformas que trabalham com essa perspectiva, Ex

D

Data Science – em tradução livre, ciência de dados, é o estudo dos dados e informações referentes e relevantes ao negócio. A ciência de dados estuda desde o processo de coleta, geração, transformação até a análise dos dados  de acordo com as necessidades da empresa. 

Design Thinking – processo de pensamento criativo e anaítico para organizar ideias de modo a chegar a uma decisão assertiva. É uma abordagem que possibilita maximizar a geração de insights e sua utilização efetiva na prática. O Design Thinking é um processo colaborativo e com foco principal nas pessoas.

E

Economia colaborativa – expressão usada para descrever um novo modelo de negócio com foco na sustentabilidade e na mudança da forma de consumo na atualidade. A economia criativa foca no uso e não na posse dos produtos. Ex: Uber, Airbnb, coworkings, etc.

Ecossistema de Inovação – é a junção de todas as partes que compõem determinado sistema geográfico de inovação incluindo entidades regulamentadoras, agências de fomento, investidores, startups, clientes, etc.

Empreendedorismo Corporativo – também conhecido como intraempreendedorismo, é um tipo de empreendedorismo em que a inovação acontece em empresas já estabelecidas no mercado. Nesse caso, o empreendedor interno atua fortemente para aperfeiçoar atividades a fim de obter mais lucros. Isso pode envolver criação de organizações ou setores novos ou mesmo ações para incentivem a criatividade dos colaboradores para que a empresa prospere.

Empreendedorismo Digital –  tipo de empreendedorismo emergente que cresce em virtude da era digital e os novos consumidores digitais e que é visto como um mar enorme de oportunidades, em especial em tempos de crise. O Empreendedorismo Digital foca na criação e inovação de negócios digitais sejam eles produtos ou prestação de serviços.  Exemplos:  ecommerces, sites, blogs, canais do YouTube, cursos online, ebooks, etc. 

Empreendedorismo Empresarial – tipo de empreendedorismo que está relacionado à criação de novas empresas que podem ser pequenas, médias ou grandes, ou à inovação de empresas. Nesse caso, o empreendedor externo oferece bens e serviços e desenvolve ações criativas buscando a competitividade. 

Empreendedorismo Social – tipo de empreendedorismo que busca gerar capital social para as comunidades que envolve através de projetos que focam no desenvolvimento humano e social, projetos de geração de renda e de aproveitamento de recursos naturais.  Ele é marcado pela responsabilidade social colocando os lucros em segundo plano e atuando com modelos financeiros sustentáveis.

Empresas Unicórnio – termo do universo das startups que se refere à empresas com valor de mercado igual ou superior a US$ 1 bilhão.

Exponential Organizations (ExO) – segundo o livro “Organizações Exponenciais” de Salim Ismail, “uma organização exponencial ou ExO é aquela cujo impacto ou produção é pelo menos 10x maior que o de seus pares da indústria graças ao uso de novas técnicas organizacionais que alavancam tecnologias em aceleração.”

F

Finep – sigla para Financiadora de Estudos e Projetos. Se trata de uma empresa pública vinculada ao Ministério da Ciência e Tecnologia e Inovação do Brasil para fomentar atividades relacionadas à ciência, tecnologia e inovação em empresas, universidades, institutos tecnológicos e outras instituições públicas ou privadas

G

Gamificação – é uma metodologia que envolve o uso de jogos para além do campo do entretenimento, com o objetivo de motivar comportamentos e tornar mais simples o processo de aprendizado de conteúdos complexos. Ex: Duolingo – aprendizado de idiomas, 

Gestão Tecnológica – se trata da aplicação de técnicas de gestão para apoiar processos de inovação tecnológica, incluindo a identificação de necessidades (dores) e desenvolvimento estratégico e implantação de soluções tecnológicas. É multidisciplinar envolvendo conhecimentos de informática, tecnologia, engenharia, administração, economia, etc.

Growth Hacking – termo cunhado por Sean Ellis, define o uso do marketing orientado a experimentos. É uma forma de atingir o crescimento dos negócios através da construção de estratégias e melhores práticas baseadas em hipóteses e experimentos testados com metodologia similar à metodologia científica. 

H

Hackaton – é uma maratona de hackers, ou seja, um evento em que programadores,  desenvolvedores, designers e outros profissionais se reúnem durante um período limitado de tempo para desenvolver soluções alternativas para os problemas propostos usando a tecnologia, em especial os softwares.

Hype Cycle – termo desenvolvido pela consultoria Gartner para definir curvas de tendência de determinados segmentos, ajudando a entender o nível de maturidade das empresas para adotar determinadas soluções e tecnologias.

I

Inbound Marketing – também chamado de Marketing de Atração, é uma vertente do marketing que foca em atrair, engajar e fidelizar clientes utilizando estratégias baseadas na criação e compartilhamento de conteúdos relevantes e de interesse do público alvo. Tem como pilares o Marketing de Conteúdo, SEO (Search Engine Optimization – em tradução livre, otimização para mecanismos de busca) e uso de Redes Sociais como canal de comunicação e divulgação de conteúdos.

Incubadora – as incubadoras são organizações mantidas por entidades privadas ou públicas criadas com o objetivo de fortalecer e preparar startups e pequenas empresas para enfrentar, sobreviver e crescer no novo mercado. As incubadoras, além de oferecerem espaços para acolher os negócios em estágio inicial, também oferecem consultorias e treinamentos para os empreendedores e equipe.

Inovação –  criação de produtos, processos e metodologias que diferem do que já existe no mercado tradicional e resolvem problemas (dores) que antes não eram percebidos.  “A inovação é invenção que vai para o mercado” – Felipe Gondin, Head of Innovation da Disruptive Academy e convidado da Talk Introduce #7. Ex: inovação de processos, inovação de modelos de negócio, inovação tecnológica, inovação gerencial, etc.

Inovação Aberta – metodologia que permite que empresas busquem novos caminhos para os processos de inovação e inovem a partir da expansão dos seus próprios limites.

Inovação Contínua  – também chamada de inovação incremental, consiste em pequenas melhorias e inovações em produtos, processos e metodologias que acontecem de forma contínua, sem modificar drasticamente a forma como os produtos são consumidos e como processos e metodologias são aplicados. 

Inovação Disruptiva – também chamada de inovação radical ou descontínua. É o tipo de inovação que transforma totalmente o mercado e o modelo de negócio ao introduzir novos produtos, serviços, processos e metodologias que agregam mais simplicidade, acessibilidade, redução drástica de custos e conveniência.

Inteligência Artificial um ramo da ciência que busca criar sistemas que possam raciocinar, resolver problemas, tomar decisões, usar da criatividade e realizar outras ações que antes eram exclusivas do ser humano.

IoT (Internet of Things) – em tradução livre, Internet das Coisas,  é um termo utilizado para  se referir à interconexão entre objetos cotidianos (ex: portas que se abrem com leitura biométrica/ da digital) com a internet, ou seja, uma rede de objetos físicos que coleta, armazena e transmite dados através de uma conexão com a internet e tecnologias como a nuvem, fog computing e edge computing. 

Investidor Anjo –  é um empresário, empreendedor ou executivo que possui recursos o suficiente e está disposto a investir em novas empresas – geralmente startups – além de apoiar a empresa com sua expertise e conhecimentos de mercado. 

Investidor Institucional – se trata de uma instituição ou organização que investe em nome de um grupo de pessoas interessadas, que podem ser tanto pessoas físicas quanto pessoas jurídicas. Os investidores institucionais geralmente focam em comprar participações em empresas, investir em grandes projetos ou garantir lucros para aumentar o patrimônio financeiro das pessoas que aplicaram seu dinheiro em determinado fundo controlado pela organização. 

J

K

Know-How – em tradução literal do inglês, “saber como” ou “saber fazer” é utilizado para se referir a experiência técnica de uma pessoa ou empresa em relação a determinada operação ou processo. 

L

Lean – filosofia nascida na Toyota, tem como foco central a ideia de uma gestão ou de processos enxutos quem ampliem a percepção de valor do consumidor e reduzam os desperdícios e custos para a empresa. É inovar e agregar valor utilizando menos recursos da empresa. 

Lean Startup –  em tradução livre, “startup enxuta”, é um conceito ressignificado por Eric Ries no livro “Lean Startup”  que agrupa ideias de marketing, gestão e tecnologia em uma metodologia aplicável a todas as empresas de qualquer porte e segmento para fomentar o empreendedorismo interno e a inovação através da inserção de conceitos e práticas como as metodologias ágeis, MVPs, pivotar, startups internas, etc. 

Love Money – capital inicial utilizado por empreendedores para iniciar seus negócios sem contrair juros. Geralmente provindo de seu patrimônio (poupanças) pessoais ou de capital dado por familiares. 

M

Mapa de Empatia – ferramenta de branding que auxilia empresas a projetar o perfil de seus clientes desejados, definindo pontos em que o cliente pensa e sente, fala e faz, escuta e vê.

Meetup – momento de encontro e networking entre empreendedores e investidores para debater sobre temas relacionados aos negócios que podem ser gerais ou mais específicos.

Mentor – No universo das startups, Mentor é uma pessoa experiente em algum tema fundamental para o crescimento das empresas que leva esse conhecimento aos profissionais e criadores de novos negócios. O processo de mentoria é um dos mais importantes e que mais contribuem para a criação de startups de sucesso.

Metodologias Ágeis são práticas que possibilitam gerenciar projetos de forma mais dinâmica e com maior flexibilidade e adaptabilidade à mudanças, com o objetivo de realizar entregas rápidas e com frequência. Elas são estruturadas em ciclos curtos chamados de sprints e, a cada novo ciclo iniciado há a entrega de um conjunto de tarefas pré-determinadas. Exemplos de metodologias ágeis: Scrum, Lean, Kanban, Smart, etc.

Mindset em tradução literal, “configuração mental”, é um termo muito trabalhado por Carol S. Dweck, ph.D. e professora de psicologia na Universidade Stanford e autora do livro “Mindset: A nova psicologia do sucesso”,  que designa um tipo de mentalidade de uma pessoa ou de um negócio e determina como pensamentos, tarefas e processos são organizados e de que forma se lida com as situações cotidianas. 

Modelo linear de inovação – modelo de inovação com maior foco em tecnologia. É um modelo unidirecional no qual o mercado apenas recebe a inovação pronta, sem participar ativamente do seu processo de desenvolvimento. 

Modelo interativo de inovação – é um modelo de inovação norteado pela necessidade do mercado no qual há o aprimoramento de tecnologias, produtos e serviços já existentes. É um modelo que envolve no processo diversos setores das organizações em colaboração e cocriação e recorre de forma constante à feedbacks de consumidores através de protótipos e testes piloto para validação de ideias.  

MVP (Minimum Viable Product)  –  o Mínimo Produto Viável (em tradução do inglês) é uma versão simplificada e experimental de um produto ou serviço que as empresas criam para validar hipóteses e ideias com os consumidores e entender se ele de fato resolve as dores dos clientes antes de lançar de forma definitiva no mercado. 

N

Networking – termo em inglês que indica a construção de uma rede de contatos profissionais visando a troca de experiências, informações, conhecimentos e auxilia na potencialização de negócios, projetos e disseminação de oportunidades construídas através de relacionamentos. 

O

OKR (Objectives Key Results) – metodologia desenvolvida por empresas de tecnologia no Vale do Silício com o objetivo de orientar o desempenho de seus colaboradores e setores em torno de metas mensuráveis de forma a estarem alinhados e engajados com os resultados desejados.

P

Parques tecnológicos –  áreas que possuem a infraestrutura necessária para a instalação de empresas que trabalham principalmente com pesquisa e desenvolvimento (P&D) e tecnologia. Esses locais normalmente estão ligados a algum importante centro de ensino ou pesquisa. 

Pivotar – tradução do termo em inglês “pivot”, representa o momento em que uma startup começa a testar novas hipóteses, sem descartar a ideia base do início do projeto.

Pitch – termo que designa uma apresentação rápida de um produto ou um negócio, com o objetivo de convencer investidores, clientes, sócios ou parceiros a investir ou apoia determinado projeto ou negócio. Possui 3 tipos principais: One-sentence Pitch (pitch de uma única frase), Elevator Pitch (pitch que tem de 30 segundos a 1 minuto de duração) e Pitch Deck (pitch que inclui uma apresentação de slides para dar suporte à fala).

Polo tecnológico – áreas com infraestrutura para acolher unidades produtivas de pequena ou grande escala com base em pesquisa e desenvolvimento no setor de tecnologia. Nesses locais são oferecidos serviços que auxiliam empresas a obterem recursos de alto nível, além de acesso a serviços de biblioteca, documentação especializada, contratação de projetos tecnológicos, etc.

Private equity – investimento realizado por instituições com foco na aceleração do desenvolvimento de empresas ainda não listadas em bolsas de valores. 

Propósito Massivo Transformador (PTM) –  é uma das características de Organizações Exponenciais. “O Propósito Transformador Massivo não é uma declaração de missão, mas uma mudança cultural que move a equipe interna para o impacto externo. A maioria das grandes empresas contemporâneas está focada internamente e, muitas vezes, perde o contato com seu mercado e seus clientes.” Salim Ismail – founder e CEO da Singularity University e co-autor do livro “Organizações Exponenciais”

Q

R

Realidade Aumentada utiliza objetos não reais que podem ser imagens ou 3D. Acontece no local físico e, através de dispositivos como smartphones, imagens virtuais são projetadas naquele espaço. Ex: Pokémon Go

Realidade Virtualcoisas acontecem dentro de um ambiente virtual e não em um ambiente físico. Envolve uso de dispositivos que tirem o usuário do ambiente real. Ex: óculos de RV.

S

SEBRAEsigla para Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas, é uma entidade que apoia e fomenta a criação, a expansão e a modernização das micro e pequenas empresas do país, oferecendo conhecimentos técnicos e operacionais para as mesmas através de consultorias, cursos, palestras e programas de fomento à inovação e ao empreendedorismo.

Shark Investor – termo em inglês para investidor “tubarão”, ou seja, um grande investidor que possui bastante capital e influência no mercado e que investe em negócios precificando mais o capital social do que o capital financeiro do mesmo, ou seja, é um investidor que busca grandes participações acionárias na empresa e que tem o poder de mudar os rumso do mercado.

Smart City –  termo em inglês utilizado para designar “Cidades Inteligentes”, que indica cidades que se utilizam de tecnologias e sensores (tal como sensores IoT) para coletar dados sobre as interações entre pessoas-cidade-tecnologia para promover uma melhor utilização dos recursos e oferecer aos cidadãos mais mobilidade, custos de vida menores e mais qualidade de vida. 

Smart Money termo que se refere à investimentos realizados por investidores de grande autoridade e expertise no mercado financeiro e que possuem grandes conhecimentos na área de atuação do negócio em que o capital será investido. 

Stakeholders – termo que designa tanto os públicos estratégicos para a empresa, quanto pessoas – físicas ou jurídicas – que possuem ações da empresa.

Startup nome dado a uma empresa jovem com modelo de negócios escalável e repetível, que constantemente busca inovação e soluções para as dores do mercado no cenário de incertezas (VUCA) que se vive.

T

Transformação digital mudança de atitude, operações e mentalidade nas empresas com foco em pessoas, processos e tecnologias voltados para o melhor atendimento dos novos consumidores da era digital.

U

UX (User Experience) – se refere à “experiência do usuário”. Trata-se de um processo de mapeamento e criação de formas de experiência do usuário com o produto ou serviço pautadas pela empatia, acessibilidade e prezando por suprir as necessidades reais dos clientes. 

V

Venture Builder –  é uma organização que constrói startups a partir de suas necessidades internas, com seu próprio capital financeiro, humano, intelectual, etc.

VUCA – sigla de um conceito criado pelo U.S Army War College, para descrever o mindo atual permeado por conexões através das tecnologias e redes e um grande fluxo de dados compartilhados que torna as situações mais imprevisíveis e a rotina mais dinâmica. A sigla VUCA significa respectivamente: Volatilidade (Volatility), Incerteza (Uncertainty), Complexidade (Complexity) e Ambiguidade (Ambiguity). 

W

X

Y

Z

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.