Law Digital Summit 2019

Tempo de leitura: 8 minutos

O Law Digital Summit, promovido pelo Transformação Digital e o escritório Marcelo Tostes Advogados é um evento online e gratuito voltado para profissionais do Direito e departamentos jurídicos que buscam se sintonizar com os impactos da transformação digital no Direito, abordando temas como o uso de dados, automação, inteligência artificial, LGPD, o futuro do advogado e outros assuntos ligado à inovação.

Confira os principais insights do evento:

DIA 1 | Revolução 4.0: O impacto da transformação digital no Direito

Marcelo Pan: “A tecnologia é um caminho sem volta. Existe um medo inicial por parte do advogado tanto o de escritório quanto o de empresa, mas a tecnologia está aí, a IA veio para ajudar o profissional do direito tanto do escritório quanto da empresa e é um caminho sem volta.” 

“Grande parte de nossa vida está no celular”

“Você tem a informação real time. Isso é um ganho que você tem de eficiência.”

“90% do volume de processos da Huawei se concentra no Brasil.”

“O medo do investidor é investir no Brasil. Temos um sistema tributário, um sistema trabalhista extremamente complexo.”

“É parte da nossa cultura judicializar tudo.”

https://willrobotstakemyjob.com/ – site indica a chance (em porcentagem) de profissões pararem de existir no futuro.

“Hoje não temos tecnologia suficiente para ver uma evolução como Star Wars ou Star Trek. A máquina aprende, mas ela ainda precisa do toque humano, da inteligência humana para aparar a aresta de ter um pouco de emoção dentro da petição que são os casos complexos (em relação ao uso de Inteligência Artificial em julgamentos).”

“Hoje grande parte dos nossos clientes têm contratos assinados digitalmente, não se tem mais papel.” 

“A economia digital é um caminho sem volta.”

“A gente tem medo daquilo que não entende”

Marcelo Tostes: “A faculdade ensina muito pouco os alunos sobre métodos não tradicionais de solução de conflito, as faculdades ensinam muito pouco sobre as próprias tecnologias. Então, quem de fato conhece essas tecnologias? O curioso.”

“Hoje o mercado busca o profissional multidisciplinar.”

“Aquele que tem a especialidade de dados, tem a facilidade de conectar os dados com a área jurídica é um profissional que vai se dar bem.”

 “Tudo é uma questão de costume. Se você tem um escritório que está disposto a usar a tecnologia, a pensar de maneira mais moderna, você vai ter um advogado com um tipo de mindset. Se você tem um escritório mais tradicional, mais conservador, em que tudo é feito à mão, tudo é feito no papel, etc, você terá um advogado mais conservador.

“A ideia é que o sistema de Blockchain vai substituir o sistema do cartório tradicional.”

“Acredito que várias áreas do direito vão acabar sendo substituídas pela tecnologia, mas teremos várias novas áreas que vão surgir ao longo dos próximos anos.”

“Se os pequenos escritórios trabalham em um coworking mas entregam resultados para uma grande empresa, eles serão contratados. Acabou a fase em que o nome do grande escritório vai ser o mais importante para uma contratação”

Igor: “O mundo possui 1100 faculdades de direito. No Brasil, temos 1386 faculdades de direito. O Brasil tem mais faculdades de direito que todo o resto do mundo somado.

“O Brasil tem quase 1.200.000 advogados. Isso é quase a população da Estônia.”

“O Brasil tem a justiça mais cara do planeta. Gastamos 1,3% do PIB com a justiça. Em segundo lugar vem a Venezuela com 0,34% do PIB. Terceiro lugar é a Alemanha com 0,32%.”

DIA 2 | Segurança de dados: como proteger sua empresa no mundo online

Marcelo Souza: “A LGPD tem sido trabalhada há anos, no Senado, mas você acaba tendo o caso do Cambridge Analytica como um grande motivador que foi o que fez com que a lei fosse realmente aprovada. E temos, independente disso, diversos casos que já eram conhecidos, casos recentes, casos antigos de vazamento de dados.”

“A segurança também deve ser pensada no benefício que ela traz para o bem das pessoas.”

“A segurança tem várias subáreas dentro de segurança digital e segurança de dados.. […] por isso é necessário pensar na segurança de uma forma holística.”

“Não existe a bala de prata para segurança da informação.”

“Os advogados precisam pensar em vários aspectos [das leis], mas, principalmente, começar pelo básico, que é a conscientização.”

“A LGPD cita isso a questão da privacidade by design, ou seja, desde a fase de concepção dos produtos e serviços isso ser pensado.”

“As ameaças [virtuais] elas realmente existem e são de fácil execução.”

“O phishing ainda é o principal vetor de ataque.”

“Precisamos ver também o ganho que a segurança de dados pode dar para o negócio. E isso ser vendido até mesmo como um diferencial. Muitas empresas podem colocar isso como um diferencial competitivo.”

“Uma empresa que não nenhum tipo de controle, governança, políticas, processos e soluções de segurança bem implementadas e definidas, nesse aspecto (jurídico em relação à acusação de vazamentos de dados) ela não tem condição nem de se defender.”

“Falando do ponto de vista da Transformação Digital, essa migração [para a nuvem] está acontecendo rapidamente e a proteção, a segurança não está acompanhando, de certa forma, essa migração, essas tendências e mudanças.”

“A GDPR impulsionou já há algum tempo essa preocupação com a proteção de dados.”

“Vale a pena destacar que a preocupação [com a LGPD] tem ficado muito no âmbito legal e jurídico, de revisão de contratos, revisão de termos de privacidade, revisão de termos de serviço, ou seja, somente o aspecto jurídico.”

“Quando falamos sobre segurança de dados, o ideal é que a gente fale de uma forma mais ampla, não pensar apenas em uma solução e sim em um leque de soluções”

“A visibilidade, um termo que usamos muito é a ‘consciência situacional’, aquilo que está acontecendo nesse exato momento no ambiente empresarial, envolvendo os ativos de tecnologia.” – sobre espionagem dentro das empresas

“Os clientes, cidadãos como um todo deveriam pensar também: Como essa empresa faz a proteção dos meus dados e a minha privacidade?”

“Segurança em camadas deve ser pensada. Segurança de perímetro, segurança da própria estação de trabalho, segurança de como está sendo feito o download de arquivos, há toda uma cadeia de produtos e soluções que precisam ser pensados.”

Daniel Nascimento: “Você tem a lei, mas você não tem a lógica disso. A teoria é uma coisa, mas a prática é outra.”

“Geralmente o ataque [virtual] é destinado às pessoas, porque você fornece sistemas para elas, sem lhes dar o treinamento devido.”

“É conscientização, é uma mudança de cultura que tem que haver.”

“O grande problema é que o empresário vê como custo a segurança da informação e, não como investimento. Esse é o ponto!”

“O cookie está sendo utilizado para que você autorize que seus dados pertençam àquela empresa. Agora, isso deveria ser explicado para as pessoas, afinal, quem entende, quem sabe o que é um cookie?”

“Tanto o setor público quanto o setor privado não estão preparados para a LGPD, então deverá haver um treinamento, recomeçar todo um sistema.”

“Não há investimento [em segurança digital] no setor público. A maioria do setor público é vulnerável.”

DIA 4 | Estratégia e Performance: Para onde caminham os departamentos jurídicos

Mônica Leite: “Se não tivermos esse pensamento global, em algum momento vamos pagar o preço. Porque, se você cresce pensando localmente, daqui a pouco será necessário criar mais processos e mais políticas.”

“Há 10 anos atrás 20 anos atrás o advogado bom era o advogado conservador. O advogado bom hoje é o advogado que consegue acompanhar a criatividade do mercado.”

“Se você não entra no jogo, não utiliza a tecnologia a seu favor, primeiro você vai perder tempo. E hoje acho que tempo é o nosso bem mais valioso.”

Caio Santos: “O advogado, a empresa, o departamento jurídico que souber utilizar a tecnologia a seu favor realmente vai ganhar mais produtividade, mais competitividade.”

“O dado por si só não vai conseguir resolver nada, ele tem que gerar valor com aquilo, ele tem que resolver de fato um problema, usando as informações.”

“No mercado de startups se fala muito de Customer Success, acredito que o advogado também vai começar a se preocupar com isso, com o sucesso do cliente dele.”

Igor: “Hoje, de uma certa maneira, startups nascem globais ou nascem com o pensamento global.”