Microsserviços: arquitetura de software voltada para a inovação

Tempo de leitura: 6 minutos

Os avanços tecnológicos, especialmente na virada do século XX para o XXI, permitiram que muitas novas ideias fossem colocadas em prática e que muitos conceitos que antes pareciam muito futuristas – ou até mesmo utópicos – fossem de fato aplicados e utilizados para acelerar os processos de inovação dentro das empresas.

Um desses novos conceitos que tem ganhado muita popularidade é a arquitetura de microsserviços, uma nova abordagem mais flexível e dinâmica para o desenvolvimento de software que aparece como uma substituta para as antigas arquiteturas monolíticas.

Continue a leitura e conheça mais sobre os microsserviços.

O que são microsserviços?

Os microsserviços são uma abordagem de arquitetura para desenvolvimento de software que consiste em decompor uma aplicação em suas funções básicas, as quais são chamadas de serviços, que atuam de forma independente uns dos outros e se comunicam entre si através de APIs (interfaces de programação de aplicativos).

Esse tipo de arquitetura de software é um grande propulsor da inovação tecnológica, pois  permite que as aplicações sejam mais escaláveis, permite que possam ser desenvolvidas e apresentadas ao mercado em menos tempo e garante que, caso um serviço individual falhe, a aplicação pode continuar funcionando normalmente, sem comprometer as outras funções. 

As principais características dos microsserviços são: autonomia – pois cada serviço que compõe essa arquitetura pode ser desenvolvido, escalado e operado sem comprometer o funcionamento de outros serviços – e especialização – uma vez que cada serviço é projetado para atender e solucionar um problema específico.

Arquiteturas monolíticas vs. microsserviços

Há algum tempo atrás, as aplicações eram desenvolvidas com base em uma arquitetura monolítica de software, ou seja,  todos os processos eram acoplados uns aos outros, sendo executados como um serviço único. 

Por isso, a arquitetura monolítica é bastante desafiadora, pois um pico na demanda da aplicação exige que toda a arquitetura seja escalada. Já em caso de falha, se uma das funções parar de funcionar ou for comprometida, por funcionarem como um único serviço, ela irá comprometer a aplicação como um todo, o que pode gerar grandes transtornos para os usuários da aplicação e para a empresa.

Além disso, as arquiteturas monolíticas estão gradativamente se tornando obsoletas pelo fato de que, quanto maior for a base de códigos da aplicação, mais complexa é a tarefa de aprimorar ou adicionar recursos, algo que toma muito tempo e recursos para ser feito e limita ações experimentais ou validação de hipóteses e, portanto, dificulta o processo de inovação da aplicação. 

Nesse sentido, os microsserviços surgem como uma arquitetura mais moderna e simplificada de desenvolvimento de software que serve como alternativa à arquitetura monolítica. 

Benefícios dos microsserviços

Os microsserviços apresentam muitos benefícios para as empresas em termos de inovação, agilidade, redução de custos, entre outros. Elencamos algumas das principais vantagens da adoção desse tipo de arquitetura de software:

Equipes ágeis e enxutas

A arquitetura de microsserviços promove a ocorrência de algo essencial para as empresas na era digital: mudança na cultura organizacional. Pela sua natureza de autonomia e especialização, os microsserviços podem ser trabalhados em times mais enxutos (lean), autônomos e independentes para desenvolver, operar e realizar a manutenção de cada um dos serviços oferecidos pela aplicação/software.

Dessa forma, os processos de implantação e atualização são muito mais ágeis e os ciclos de desenvolvimento são acelerados, agregando, também, redução de custos e menor tempo para que o software entre no mercado.

Escalabilidade flexível

Outro fator que também ajuda na redução de custos e é um propulsor do crescimento da aplicação promovido pelos microsserviços é a facilidade para escalar a infraestrutura. Isso porque os microsserviços são independentes, portanto, é possível escalar um dos serviços específicos de acordo com a demanda, sem precisar redimensionar toda a estrutura da aplicação e sem riscos de perda de disponibilidade em casos de pico de demanda em determinado serviço. 

Inovação contínua

A arquitetura de microsserviços permite uma entrega contínua em ciclos rápidos, o que viabiliza a realização de testes de novas ideias e hipóteses de forma rápida, flexível e barata – mesmo em caso de falhas – e a introdução rápida no mercado da aplicação com as modificações e aprimoramento. Portanto os microsserviços permitem que a aplicação esteja sempre beta, ou seja, evoluindo de forma contínua para atender às necessidades do mercado extremamente volátil da era digital. 

Liberdade para construir

Por fugirem da abordagem arquitetônica tradicional do desenvolvimento de software, os microsserviços permitem que as equipes possam escolher qual ferramenta melhor se encaixa na construção de determinada função da aplicação – a qual não necessariamente será a mesma que os outros times utilizarão para os outros serviços.

Isso não apenas empodera as equipes, mas permite que o trabalho flua de forma mais rápida, eficiente e sem entraves nos processos, principalmente, quando aliado a tecnologias e metodologias de desenvolvimento ágil (tal como o DevOps).

Aproveitamento de códigos

A arquitetura de microsserviços, por ser dividida em funções específicas que se conectam entre si por APIs e pela sua estratégia pró open source, permite que os desenvolvedores que trabalham com microsserviços aproveitem-se de códigos integralmente ou com adaptações para serem usados como componentes base no desenvolvimento outros recursos e funcionalidades eliminando a necessidade de criar algo do absoluto zero.  

Os microsserviços são uma forma inovadora de desenvolver aplicações que estão adaptadas à dinâmica e à volatilidade da era digital, permitindo também a implementação de processos mais eficientes, rápidos e com custos muito mais baixos que promovem a inovação contínua dentro da empresas.

Quer saber mais sobre como implementar microsserviços em sua empresa? Então acompanhe o 19º Meetup do Trino Polo e descubra mais sobre esse tema tão relevante para as empresas na nova era.

Assista ao Meetup aqui!

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.