O que é governança de dados?

Tempo de leitura: 4 minutos

De acordo com o Breach Level Index, cerca de 10 bilhões de registros foram violados desde 2013. Isso representa, em termos de recursos corporativos, um custo total médio de US $ 3,86 milhões conforme estudo do Ponemon Institute. Esse custo se refere não apenas a medidas de remediação após o ataque, mas também à perda de clientes fidelizados, interrupção dos negócios, mudanças expressivas nos processos e à reputação da empresa que é comprometida e associada a um vazamento de dados. 

Para evitar problemas, promover a criação de fortes laços com clientes de forma transparente e o crescimento de mercado da organização, entendendo que os dados são valiosíssimos ativos digitais no contexto da nova economia, é preciso pensar em governança de dados. 

Entenda o que é esse conceito e como ele pode impactar sua empresa. 

O que é a governança de dados?

Segundo Data Management Body of Knowledge (DAMA DMBOK®) governança de dados é o “Exercício de autoridade, controle, planejamento, monitoramento, disponibilidade, segurança e execução dos ativos de dados e seu respectivo consumo”. Ou seja, é uma estrutura com o propósito de coordenar, orientar e definir regras para a criação, coleta e uso dos dados, visando proteger a propriedade intelectual da empresa e garantir a segurança no armazenamento, monitoramento e geração de dados no ambiente corporativo.

A governança de dados centraliza o grande volume de dados gerados dentro da empresa e dados externos coletados e utilizados pela empresa. Ela envolve em seu escopo as políticas da empresa (sejam elas de segurança, tratamento de dados, etc.), os processos internos, os recursos humanos e digitais e o uso de tecnologias relacionadas à segurança e gerenciamento.

Que benefícios e desafios ela acarreta

Considerando que o propósito desse tipo de governança é centralizar e gerenciar dados e que os mesmos podem virar informações quando filtrados e analisados, podemos destacar como benefícios da Governança de Dados:

  • possibilidade de avaliar os índices de crescimento da empresa no mercado
  • identificação de estratégias que não estão funcionando
  • monitorar a produtividade dos colaboradores;
  • redução dos custos de operação;
  •  insights para uma tomada de decisão assertiva;
  • desmontar silos informacionais dentro da empresa;
  • substituição dos humanos em atividades repetitivas e mecânicas;
  • maior transparência nos processos internos
  • maior controle e segurança dos dados

Em contrapartida, a implementação incorreta ou a falta de uma governança de dados pode acarretar em:

  • aumento de custos e uso de recursos
  • dificuldades em execução de planos e estratégias
  • redução de produtividade
  • falta de controle sobre ativos digitais
  • problemas de compliance
  • coleta e utilização de dados de pouca qualidade
  • duplicação de informações 
  • estabelecimento de silos dentro da empresa

Como ela pode ser aplicada?

É importante no desenvolvimento de um plano de governança de dados, identificar as áreas que mais precisam de informações para trabalhar, a fim de permitir que as pessoas certas tenham acesso aos dados coletados. Além disso, entender como os dados são tratados dentro da organização também é de extrema relevância para o desenvolvimento de uma estratégia para esses processos. Também é importante entender o valor dos dados coletados, a fim de compreender como eles podem ser melhorados e como deve ser feita a segurança desses ativos digitais.

Outros pontos em destaque são estruturar as políticas de segurança em compliance com as legislações de proteção de dados, adaptar o mindset dos colaboradores da empresa, engajando-os nas novas diretrizes estabelecidas.

Atualmente existem soluções no mercado que realizam a compilação e análise dos dados, tais como os softwares de gestão, ERPs, CRMs e sistemas de RH  todos em nuvem. Entre as vantagens de ter essas soluções na nuvem podemos citar a independência de um servidor físico e a maior segurança dos dados em relação à perdas materiais. 

A governança de dados é essencial para empresas que buscam crescimento exponencial, uma vez que traz informações que possibilitam criar uma estratégia de negócio cada vez mais assertiva em um mercado tão dinâmico. Implementar de forma segura e eficaz um plano de governança representa não apenas a sintonia com a nova economia, mas também uma forma de proteger os clientes e o patrimônio digital da empresa no contexto das novas legislações de proteção de dados GDPR  e LGPD.

Entenda mais sobre o profissional responsável pelos dados na Transformação Digital em nosso artigo CIO x CDO