Os nativos digitais são de fato os líderes da transformação dentro das empresas?

Tempo de leitura: 4 minutos

A Transformação Digital já é uma realidade para as empresas que buscam sobreviver à nova economia data driven. Muitas corporações, buscando adaptar-se a essa dinamicidade do mercado buscam reter talentos e inserir nativos digitais, a famosa Geração Z em seus times. 

Em termos de adaptabilidade, é um movimento bastante estratégico, afinal a população da geração Z deverá chegar a 2,56 Bilhões até 2020, segundo a pesquisa realizada pela Fung Global Retail & Technology. Porém, seriam eles os líderes ideais para iniciar ou dar continuidade à Jornada da Transformação Digital nas empresas?

O que é a Geração Z?

Considera-se por Geração Z todos aqueles nascidos entre os anos de 1990 e 2010, após o surgimento da internet. 

São pessoas que desde a primeira infância têm contato e se familiarizam com a tecnologia e as infinitas possibilidades que ela traz, tendo facilidade em compreender como elas funcionam e como podem ser utilizadas para otimizar o cotidiano. 

Os “nativos digitais”, como também são chamados, não conhecem um mundo sem a inovação tecnológica e portanto não conhecem um mundo sem dinamicidade e volatilidade, sendo grandes promotores de soluções práticas e criativas para problemas do mundo na era digital.

Segundo a consultoria McKinsey, a Geração Z é definida por 6 características principais:

  1. Pragmatismo: são realistas, práticos, adeptos ao pensamento lógico, autodidatas e bastante responsáveis. 
  2. Indefinição: são naturalmente contestadores de estereótipos e valorizam a fluidez da identidade.
  3. Comunicação: tendem a ser bastante empáticos e comunicativos, priorizando o diálogo como rede e como ferramenta.
  4. Autenticidade: expõem suas fragilidades e são espontâneos, priorizam a transparência nas relações consigo mesmos e com o mundo
  5. Conexão: se integram em diversas comunidades, encontrando sempre um ponto de conexão entre as mais diversas pessoas, são sendo móveis para transitar por diversos pontos de vista.
  6. Meme Thinkers: por serem muito visuais, têm um código comunicativo próprio baseado em emojis e memes que agrupa diversas referências culturais e têm em si o elemento “viral”. 

Sabe-se também que os nativos digitais possuem habilidade de serem multitarefas e implementam a multidisciplinaridade com frequência em seu cotidiano. Além de serem bastante voltados ao empreendedorismo.

Engajamento é Poder

Mas afinal, se a Geração Z é tão adaptada ao digital, por que poderiam vir a ser líderes inaptos para a Transformação Digital? 

A Transformação Digital é uma jornada que passa por uma mudança de mentalidade, atitude e operações dentro das empresas. Isso pode ser conquistado com o trabalho nas áreas de Tecnologia e Informação (TI) e Tecnologia de Negócios (TN) internamente na empresa. Além de ser guiado pelos Sete Pilares da TD: Pessoas, Processos, Tecnologia, Valor, Négocio, Inovação e o Cliente, tudo em prol da melhor experiência do usuário.

Dessa forma a Transformação, embora envolva tecnologia, é muito mais do que isso. Ela demanda o engajamento com os propósitos e valores da empresa e a compreensão do core do negócio e das necessidades dos clientes por ele atendido. Logo, ter domínio de apenas um dos meios tem grandes chances de conduzir essa jornada ao fracasso.  

A solução

Como mencionado, a Geração Z tem em sua essência a empatia e a habilidade de ser multitarefas e multidisciplinar, portanto possui alta capacidade de aprender de forma ativa e em pouco tempo, além de ser bastante sensível às necessidades alheias. 

Assim, é válido explorar essas habilidades intrínsecas aos novos talentos do mercado para que se integrem ao negócio, aprendendo como ele se estrutura e como trata seus clientes, enxergando soluções criativas para incorporar o melhor dos dois mundos em uma estratégia de negócios adaptada para a nova economia digital, priorizando a humanidade, transparência e promovendo avanços rumo ao crescimento exponencial. 

Como se pode perceber os nativos digitais são muito adaptáveis ao mundo volátil em que vivemos sendo perfeitamente capazes de liderar a jornada da Transformação se suas habilidades naturais forem e trabalhadas juntamente aos pilares da TD e ao core business da empresa.

Quer saber mais sobre os líderes dessa jornada? Confira nosso Glossário de C-Levels conheça quem guia a Transformação Digital.