Por que seguiremos falando sobre a LGPD? Talk Introduce #21 traz a segurança da informação com foco na LGPD

Tempo de leitura: 4 minutos

Na 21ª edição da Talk Introduce Segurança da Informação com ênfase na LGPD nosso CEO Esdras Moreira explora os temas com o consultor de tecnologia e professor Fernando Weege:
➡ Os pilares da Segurança da Informação, Política da Segurança da Informação
➡ A norma ISO/IEC 27001/2013
➡ A Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais – a LGPD
➡ Os 10 princípios da LGPD e como iniciar a Implementação

Confira!

Acompanhe também a Talk Introduce #20 sobre Cibersegurança com a Sophos

Conecte-se com a gente e acompanhe as próximas edições da Talk Introduce

Principais Insights

Pilares da segurança da informação: Integridade, confiabilidade e disponibilidade

“Existem diversos caminhos para que a segurança exista. ” – Esdras Moreira

“A grande máxima da segurança é: é preciso fechar tudo para depois abrir. […] é preciso restringir para depois fazer liberações.” – Fernando Weege

“A Norma ISO/IEC 27001/2013 é um guia de melhores práticas em Segurança da Informação que explica O QUE deve ser feito e não COMO deve ser feito.” – Fernando Weege

“Temos que ter ciência que é importante chegar em um meio termo entre a proteção e o engessamento da empresa. […] É preciso enxergar de que maneiras é possível proteger e manter a empresa operando.” – Fernando Weege

“O usuário de um computador é que está logado para o sistema. […] Se alguém acessar o sistema com o meu usuário, sou ‘eu’ que estou acessando, eu sou responsável por isso.” – Fernando Weege

“Toda a senha é pessoal e intransferível.” – Fernando Weege

“Existem dois ativos principais que norteiam a organização: as informações e as pessoas.” – Fernando Weege

A Segurança Física

Contempla qualquer controle que interrompa ou minimize o acesso físico a ambientes controlados.

  • Porta
  • Parede
  • Cadeado
  • Cofre
  • Porta giratória (bancos)

A Segurança Lógica

Contempla controles lógicos que limitam o acesso a ambientes informatizados.

  • Permissionamentos de rede
  • Permissionamentos de sistemas
  • Firewall
  • Proxy
  • Antivírus
  • Senha

Setores afetados pela PSI (Política de Segurança da Informação)

  • Tecnologia da Informação
  • Jurídico (Compliance)
  • Áreas de Negócio

Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais (LGPD)

  • A princípio entra em vigor em Agosto de 2021
  • Trata exclusivamente dos titulares de dados pessoais
  • Explica O QUE deve ser feito e não COMO deve ser feito.

Os 10 Princípios da LGPD

1. Finalidade
O tratamento de dados deve ser realizado para propósitos legítimos, específicos, explícitos e informados ao titular, sem a possibilidade de tratamento posterior de forma incompatível com as finalidades.

2. Adequação
O tratamento de dados deve ser compatível com as finalidades informadas ao titular dos dados e de acordo com o contexto do tratamento.  

3. Necessidade
O tratamento de dados deve ser limitado ao mínimo necessário para a realização das suas finalidades, com abrangência dos dados pertinentes, proporcionais e não excessivos em relação às finalidades do tratamento dos dados.

4. Livre Acesso
Deve ser garantido aos titulares dos dados a consulta facilitada e gratuita sobre a forma e a duração do tratamento de dados, bem como sobre a integralidade de seus dados pessoais.

5. Qualidade dos dados
Deve ser garantido aos titulares dos dados a exatidão, clareza, relevância e atualização dos dados, de acordo com a necessidade e para o cumprimento da finalidade do seu tratamento.

6. Transparência
Deve ser garantido aos titulares dos dados informações claras, precisas, e facilmente acessíveis sobre a realização do tratamento e dos respectivos agentes de tratamento, observados os segredos comercial e industrial.

7. Segurança
Devem ser utilizadas medidas técnicas e administrativas aptas a proteger os dados pessoais de acessos não autorizados e de situações acidentais ou ilícitas de destruição, perda, alteração, comunicação ou difusão.

8. Prevenção Devem ser adotadas medidas para prevenir a ocorrência de danos em virtude do tratamento de dados pessoais.

9. Não discriminação Deve ser impossibilitada a realização de tratamento de dados para fins discriminatórios, ilícitos ou abusivos.

10. Responsabilização e Prestação de Contas Devem ser adotadas medidas eficazes e capazes de comprovar a observância e o cumprimento das normas de proteção de dados pessoais e, inclusive da eficácia dessas medidas.

Como iniciar a Implementação

  • Mapear o fluxo de dados pessoais
    • Dados Estruturados e Dados Não Estruturados
  • Criar o Relatório de Impacto (DPIA)
  • Criar/Atualizar a Política de Segurança da Informação
  • Implementar o Portal LGPD

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.