Segurança na nuvem: como repassar ao usuário?

Tempo de leitura: 6 minutos

Os serviços de computação em nuvem (cloud computing) já fazem parte da rotina de várias empresas. Atualmente, já existem corporações que levam a nuvem para o centro do seu core business, auxiliando nas rotinas mais importantes do negócio. Há também aquelas que estão buscando a nuvem como forma de se adaptar tanto às demandas da era digital, quanto para manter a continuidade dos negócios em períodos de crise, no qual o trabalho remoto pode se apresentar como uma saída viável.

Independentemente do cenário é necessário priorizar pela segurança na nuvem dentro do processo de migração para o digital através de estratégias que adotam medidas de segurança eficazes para realizar esse processo, pois durante a fase de adaptação, os usuários podem criar hábitos que levarão a exposição dos dados corporativos – acontecimento que tem duras penas previstas pelas legislações de proteção de dados LGPD e GDPR – ou criação brechas de segurança na empresa.

Para garantir que tudo ocorra bem, o departamento de TI deve auxiliar os colaboradores para que esse tipo de situação não seja frequente. Quer saber como isso é possível? Então siga lendo!

Como a nuvem pode ser integrada às suas estratégias comerciais

A popularização das conexões de alta velocidade – inclusive a mais recente 5G – nos meios corporativos impulsionou a criação de vários serviços de cloud computing. Eles aumentam a mobilidade das operações internas, reduzem custos e permitem abordagens mais ousadas com menores riscos.

Empresas que trabalham com o desenvolvimento de software, por exemplo, podem buscar na virtualização de software uma forma de manter as suas rotinas de testes mais precisas. Esse tipo de solução também pode ser aplicado para companhias que trabalham com sistemas legados, que podem virtualizar máquinas capazes de executar os seus software antigos em segurança.

Já com o big data e o cloud storage, a empresa pode lidar com um número maior de informações com mais flexibilidade. Ambas as soluções ampliam a quantidade de dados que uma companhia pode manipular sem perder desempenho ou ter que lidar com grandes servidores diretamente.

Principais rotinas de segurança na nuvem

Manter a empresa segura deve ser uma preocupação de todas as etapas do processo de migração de serviços para a nuvem. Nesse tipo, várias rotinas podem ser empregadas, tais como:

Tenha uma política de acesso

Uma das vantagens da nuvem é a facilidade para controlar as autorizações de usuários. Diante disso, busque criar uma política de restrição de acessos amplas. Garantir que cada usuário veja apenas aquilo que é relevante para a execução do seu trabalho é uma forma simples e prática para aumentar a segurança de toda a sua estrutura digital, além de ser uma forma de assegurar que os dados corporativos estão seguros e sendo tratados conforme determinam as leis de proteção de dados. 

Utilize uma boa rotina de senhas

As senhas ainda são o método mais tradicional para controlar o acesso a sistemas digitais. Ainda que os métodos de biometria ainda estejam ganhando presença além dos dispositivos mobile, é possível garantir mais segurança para os seus usuários. Nesse sentido, a empresa deve incentivar os seus colaboradores a adotarem palavras-chave seguras e de alta complexidade.

Opte por aquelas com variações entre letras maiúsculas e minúsculas, números e símbolos, e saiba que se tratando de senha alfanumérica, tamanho é o que importa. Sempre que possível, implemente métodos de autenticação de dois passos. Eles impedem que pessoas tenham acesso não autorizado a arquivos mesmo quando a senha do usuário é comprometida.

Crie logs

Os logs são uma das melhores formas de identificar fontes de problemas e melhorar a confiabilidade das informações obtidas pela empresa sobre os seus sistemas. Com eles, todas as atividades relevantes, alertas e erros são registrados. Assim, o gestor de TI pode contar com uma documentação sobre tudo o que acontece na estrutura de cloud da empresa.

Faça atualizações e monitoramentos constantes

Uma das vantagens do cloud computing é permitir a correção de bugs e criação de novas funções com mais facilidade. Por serem executados remotamente, cada aplicação pode ser modificada sem a interação direta com o usuário. Além disso, é possível implementar políticas de monitoramento capazes de identificar falhas prematuramente com mais facilidade, melhorando a resposta a problemas de segurança e desempenho.

Boas práticas de segurança

Corresponsabilidade

Quando utilizamos serviços no ambiente de nuvem, existe uma ideia de que os dados estarão automaticamente protegidos. Afinal isso é um dever do provedor de nuvem, correto?

Infelizmente, não é assim na prática. Os provedores são responsáveis por cuidar da segurança da infraestrutura e das tecnologias subsequentes, que são necessárias para hospedar dados e aplicativos. É de responsabilidade do usuário garantir que os dados que coloca na nuvem sejam seguros e que não sejam acessados pelas pessoas erradas ou utilizados de maneira indevida.

Portanto, atente-se à forma como a tecnologia é manuseada e estabeleça políticas de acessos (como citado anteriormente), bem como normas de condutas aos usuários. Aliando isso às políticas de segurança do próprio servidor em nuvem, pode dormir tranquilo, pois os dados estarão seguros e sua produtividade só tende a crescer.

Mudança de cultura

Podemos considerar as informações como um dos principais e mais valiosos ativos de um negócio. Embora não sejam exatamente palpáveis, sabemos que nossos datacenters abrigam uma extensa quantidade delas e, por isso, temos tanto cuidado e preocupação acerca do manuseio e da segurança desses equipamentos.

No ambiente digital, funciona da mesma maneira. Ao transferir seu servidor físico para a nuvem, as informações nele contidas devem seguir os três pilares fundamentais de segurança: confiabilidade, disponibilidade e integridade.

Construir essa visão de forma sistêmica dentro da empresa, criando uma cultura que valorize e priorize a segurança no ambiente digital, faz com que os próprios usuários estejam mais cientes e se preocupem mais com a forma como utilizam os serviços e o que fazem com os dados.

Aumentando a confiabilidade dos seus serviços digitais

Os serviços de cloud computing podem ser uma grande ferramenta para a empresa. Sistemas de armazenamento remoto, processamento de dados e virtualização tomam o lugar de soluções tradicionais para aumentar a mobilidade e a competitividade da empresa.

Ainda assim, a preocupação com a segurança deve sempre ser mantida durante os processos de migração para o cloud computing. Isso evita a criação de brechas de segurança e melhoram a confiabilidade dos sistemas, protegendo os dados mais importantes da empresa.

Cloud computing

Preparado para a era digital? Acompanhe nossa Talk Introduce #26 e descubra ainda mais sobre o que a cloud computing pode fazer pelo seu negócio.

[thrive_leads id=’312′]

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.