Soft Skills: o que são e qual a relação com a Transformação Digital

Tempo de leitura: 3 minutos

O maior presente que podemos dar ao mundo é a nossa própria transformação. 
 Lao-Tsé (aprox. 570 – 490 a.C.)

Você já deve ter ouvido falar neste termo: SOFT SKILLS. Em resumo, são os comportamentos que definem a personalidade do indivíduo e mostram aspectos como inteligência emocional, comunicação, ética, relacionamento interpessoal e espírito de liderança.

As empresas geralmente contratam pelo conhecimento (hard Skills) e demitem pelo comportamento (soft skills). Pois são as atitudes e habilidades comportamentais aperfeiçoadas por cada pessoa, não ensinadas em escolas, que acabam promovendo ou desligando um colaborador.  Atualmente muitas atitudes estão mudando. 

A transformação digital está gerando impactos no mercado de trabalho com a extinção de funções e surgimento de novos cargos. Com isso, exigem novas competências profissionais para trabalharem em ambientes ágeis e de alta transformação. Saber fazer somente uma coisa hoje, já não é suficiente.  Observa-se que o mercado está mais complexo e demanda profissionais híbridos e com nova mentalidade. Isto é, com domínio em uma área e conhecimento de outros assuntos como tecnologia, negócios e gestão.

Um estudo divulgado no inicio deste ano, durante o encontro do Fórum Econômico Mundial, em Davos, na Suíça, considera que 42% das habilidades básicas necessárias para a continuidade das tarefas atuais serão alteradas até 2022.

Focados nesta tendência, os recrutadores iniciam a contratação com olhar crítico, voltada à soft skills. Os candidatos que não estiverem alinhados com a cultura da organização são eliminados na primeira etapa do processo de seleção. Ser colaborativo, ter empatia, respeitar as diferenças, ser simples e estar aberto a mudanças, são algumas das características procuradas nos profissionais.

O maior desafio deste profissional da era da transformação digital é ser especialista e com visão generalista. Mas só conhecimento técnico não é suficiente. É necessário o aprimoramento das soft skills. O desenvolvimento dessas habilidades é mais moroso que o aperfeiçoamento das hard skills, que, sucintamente, é o conhecimento técnico adquirido por meio de cursos, leitura de livros, palestras, viagens, congressos, etc. 

O fator humano é muito importante, portanto devemos incentivar os nossos talentos a desenvolverem novas competências e estarem estudando constantemente. Uma das estratégias que as empresas vêm tendo para formar estes profissionais são parcerias com Universidades Corporativas, que apoiam como instituição de ensino e consultoria do mercado. 

Esta solução vem sendo encontrada por grandes marcas em todos os ramos de mercado, desde grandes bancos, franquias, empresas de tecnologia, imobiliárias e indústrias. 

A partir da Universidade Corporativa, é possível também ter uma aproximação com o seu cliente, pois consegue ser disponibilizada para educar o mesmo, ensinando sobre assuntos inerentes à especialidade no qual a empresa está inserida. 

Pensando nesta transformação digital que vem sendo acrescentada nas empresas, a Introduce possui o seu próprio portal de desenvolvimento profissional, a EAD Introduce, em parceria com a startup Umentor, a qual trouxemos para nosso portfólio de soluções. A plataforma contém testes de perfil para determinar as trilhas de aprendizagem que melhor se encaixam com as necessidades de desenvolvimento de cada colaborador.

Os clientes da Introduce também podem usufruir da base e tecnologia da nossa plataforma para educar os seus colaboradores ou clientes, treinando, capacitando e desenvolvendo seus públicos.

Se você gostou desta temática, quer saber mais sobre Universidade Corporativa e como aplicar em sua empresa, entre em contato conosco pelo nosso chat aqui do ladinho! 😉
Teremos o maior prazer em lhe atender!

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.