Tendências na TI para 2020

Tempo de leitura: 7 minutos

2019 fez diversas tecnologias se reinventarem e muitos novos conceitos surgirem no que compete ao setor de TI. A geração de dados em volumes cada vez maiores, a propagação imensamente rápida de informações e as novas legislações de proteção de dados no Brasil e no mundo certamente movimentaram o ano e prometem movimentar muito mais o ano de 2020.

Reunimos algumas das principais tendências de tecnologia para a nova década! Queremos saber a tua visão:

Inteligência Artificial 

Embora exista o medo de que a Inteligência Artificial irá “roubar” o empregos dos humanos, tendência para 2020 é que as soluções de IA sejam amplamente utilizadas na solução de problemas complexos e na defesa das organizações contra ameaças à segurança cibernética. Além disso, a Inteligência Artificial também será utilizada para abrir caminho para a hiperautomação e utilização de coisas autônomas, bem como sua utilização para geração de dados e Analytics

Michael Snell, gerente de estratégia de serviços, Airservices comentou ao CIO Austrália que os sistemas inteligentes, tal como Machine Learning, Inteligência Artificial e Automação, terão bastante destaque no ano de 2020, ressaltando o impacto dos Digital Twins na promoção de melhorias a nível organizacional, além do seu atual papel de otimização de ativos e sistemas. 

Segundo o Gartner, a inteligência artificial também ganhará muito espaço no setores de relacionamento do cliente e setor de vendas. A consultoria aponta que, em 2020, 30% de todas as empresas B2B irão empregar ferramentas de inteligência artificial em pelo menos uma das etapas do processo de vendas e que um quarto das interações de atendimento envolverá tecnologias de inteligência artificial.

Nuvem

A nuvem é um dos maiores aliados de empresas que buscam melhorias em suas relações com parceiros e clientes, eficiência nos processos corporativos e crescimento dentro do contexto da nova era digital. 

Além de proporcionar redução de custos, as soluções em nuvem aumentam a produtividade e a escalabilidade de recursos de tecnologia, bem como garantem a segurança e o Compliance com legislações e regulamentações acerca de dados pessoais e sensíveis. 

Uma das novas tendências é a nuvem distribuída, na qual os serviços de nuvem pública são  distribuídos para diferentes locais e o provedor de origem se torna o responsável pela governança, atualizações e operação dos serviços do ambiente da nuvem. Este novo modelo é uma grande mudança em relação ao atual modelo centralizado dos serviços em nuvem e tende a seguir provocando mudanças na Cloud Computing

Blockchain

A tecnologia de Blockchain, famosa por garantir a segurança e imutabilidade de transações de criptomoedas como o Bitcoin, ganha destaque como uma das maiores tendências para 2020 em termos de tecnologia, principalmente nos conceitos de Smart Contracts.

Por fornecer transparência, confiança e possibilitar o rastreamento e a transação de ativos a baixos custos e em pouco tempo, esta tecnologia será uma grande aliada para setores como cadeia de suprimentos, gerenciamento de identidades, indústria de alimentos e setores como o financeiro e até mesmo o governamental. O diretor de tecnologia da australiana Iress, Andrew Todd, coloca que a confiança será muito valorizada nesta nova década e isso tende a impulsionar soluções em torno da tecnologia Blockchain.

A tendência é que esta tecnologia se torne cada vez mais presente nos processos corporativos e dinâmicas comerciais da nova economia.

IoT e Edge

A geração e uso cada vez maior de dados nos últimos tempos tem impulsionado as tecnologia de Internet das Coisas e Big Data e contribuiu para a criação de um novo conceito que figura entre as maiores tendências para 2020: a Edge Computing.

A Edge Computing é um tipo de computação na qual a coleta, processamento e a entrega dos dados e informações ocorre em proximidade com a fonte geradora dos dados. Isso se torna uma facilidade, pois reduz o tempo de resposta necessário para que dispositivos de IoT realizem determinada ação. 

A EC se coloca como uma grande aliada dos dispositivos de IoT, pois ajuda a reduzir a latência e permite explorar os recursos de forma mais autônoma na borda. Entre as soluções de tecnologia que se utilizarão bastante da edge computing em 2020 podemos destacar drones, veículos autônomos e robôs. 

Já a IoT terá bastante espaço na nova década, pois segundo o Gartner, 95% dos eletrônicos darão suporte à IoT até 2020. Esta tecnologia será essencial na integração do consumidor aos canais de atendimento, visto que possibilita o acesso do cliente às empresas de forma muito mais simplificada. A IoT também se torna grande aliada de experiências phygital, as quais realizam a integração dos canais digitais em locais físicos. 

Experiências imersivas

As novas tecnologias de Realidade Aumentada e Realidade Virtual tendem a modificar cada vez mais a relação das pessoas com o mundo físico e com a tecnologia. As novas tecnologias proporcionam aos usuários experiências imersivas multissensoriais que tendem a modificar as definições de experiência do cliente para 2020. 

“O modelo mudará de um com pessoas com conhecimento de tecnologia para um de tecnologia com conhecimento em pessoas. O ônus da tradução da intenção passará do usuário para o computador”, afirma Brian Burke, VP da Gartner.

As experiências imersivas proporcionadas pela RA e RV também possibilitarão que informações diferenciadas sejam interpretadas e se tornem poderosos insights para as empresas em termos de experiência do usuário. 

Além disso, ela se destaca como uma solução que pode contribuir muito para os ambientes industriais, fornecendo métricas de instrumentação e auxiliando em manutenções, bem como nos setores de viagens e turismo fornecendo aos usuários informações personalizadas sobre seu destino. 

RPA

De acordo com o Gartner, o mercado de RPA alcançará US$ 1 bilhão nos próximos 2 anos. 

A Automação de Processos Robóticos, a RPA, consiste em uma aplicação tecnológica que permite a automatização de processos através de um (software) robô. Dessa forma, é possível que empresas automatizem fluxos de trabalho e demandas operacionais repetitivas ou não prioritárias. Em outras palavras, são robôs programados para “reproduzir” atividades repetitivas que normalmente seriam realizadas por humanos. 

As grandes corporações já percebem as vantagens operacionais que a RPA traz, incluindo as maiores velocidades e menores taxas de erro, a capacidade de tornar fluxos de tarefas mais eficientes e ágeis, além da metodologia ser metodologia bastante flexível trazer bastante eficiência para o negócio no geral.

A tendência é que em 2020 a adoção desta tecnologia cresça cada vez mais e se torne um dos segmentos de tecnologia mais rentáveis. 

Privacidade (LGPD)

Tanto os consumidores quanto as empresas estão se atentando ao imenso valor que informações de clientes têm. Da mesma forma, têm-se percebido a necessidade de proteger e controlar esses dados pessoais e sensíveis.

As legislações GDPR da União Europeia e a LGPD do Brasil, que terá seu marco inicial em agosto de 2020, já estabelecem regulamentações bastante rígidas para que as empresas realizem a proteção dos dados, sujeitas à expressivas multas caso haja vazamentos de dados ou desrespeito aos direitos dos usuários determinados no texto da lei. 

Por isso, uma das grandes tendências de 2020 diz respeito às questões de transparência, ética e privacidade no meio digital. A nova década será marcada pela mudança de ações, práticas e políticas de conduta voltadas para o uso ético de tecnologias de grande destaque como a Inteligência Artificial e Internet das Coisas.

Agora, se deseja fechar o ano de 2019 garantido conheça nossa solução de
MONITORAMENTO DE  INFRAESTRUTURA DE TI entrando em contato agora!

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.